Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Perdigão: redesenhando a operação logística de sua cadeia de suprimentos

Desde a década de 90, a cadeia de suprimentos de alimentos vêm passando por grandes transformações em razão da competição imposta pela abertura do mercado interno e da estabilidade econômica vivida pelo país. Cada vez mais a busca por eficiência de uma cadeia produtiva tem como pré-requisito a alta qualidade dos serviços prestados ao cliente final. Para isso, é fundamental que exista integração e coordenação de alto nível entre as empresas de uma mesma cadeia de suprimentos.
A Perdigão é o exemplo de uma empresa do ramo de alimentos que, graças ao seu crescimento, está tentando redesenhar suas operações logísticas na tentativa de reduzir seus custos e melhorar o serviços ao longo da cadeia de suprimentos, resultando em serviços de melhor qualidade para seus clientes.
A Perdigão foi fundada em 1934 por duas famílias italianas, os Ponzoni e os Brandalise, funcionando inicialmente como um pequeno armazém. Em 1939 iniciaram as atividades industriais com um abatedouro e uma fábrica de produtos suínos. Em 1954, construíram a granja Santa Gema e começar a atuação também no mercado de aves. 
Sempre preocupada com o transporte e distribuição de seus produtos, em 1955, foi criado o Expresso Perdigão. Em virtude da precariedade das estradas na época, a empresa também investiu no transporte aéreo e, em 1957, comprou dois aviões para possibilitar a colocação dos produtos no mercado de São Paulo. 
Em 1958 a empresa começou a ser chamada de Perdigão S/A. Comércio e Indústria, se transformando num dos melhores complexos agroindustriais do mundo. Atualmente, a perdigão atende cerca de 60000 clientes no mercado interno através de 30 centros de distribuição estrategicamente localizados ao redor do país. 
A Perdigão vê no seu sistema logístico um dos seus principais apoios para avançar no mercado.  A empresa possui uma frota de veículos completamente terceirizada mas que trabalham em regime de exclusividade. Assim como as transportadoras, os produtores também trabalham em regime de exclusividade com a Perdigão, que através de uma relação de proximidade, permite uma maior padronização e controle sobre a matéria-prima produzida. Além disso, consegue controlar o nível de estoque em toda a cadeia de suprimentos.
Na figura abaixo podemos observar a representação da cadeia de suprimentos da Perdigão:

 A rede logística da Perdigão é bastante complexa. Mais de 6000 produtores integrados abastecem 13 unidades industriais responsáveis pela produção de 400 itens que compõem o mix de produtos. São produzidas 2400 toneladas diariamente, transportadas para 30 centros de distribuição e, na sequência, distribuídas para mais de 60000 clientes  em todo o país.
O gerente de logística da Perdigão explica alguns dos fatores que levaram a empresa a repensar suas estratégias de operações logísticas:
"Todas as unidades industriais da Perdigão estavam localizadas no sul do país, principalmente nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A construção do complexo agroindustrial de Rio Verde, em Goiás, que aumentará em 30% a capacidade produtiva atual da empresa, justifica por si só a reformulação da nossa operação logística. Além disto, outros fatores nos levam a reformular nossas operações logísticas: a compra do frigorífico Batávia, que somou à rede uma nova unidade industrial no Paraná e novos centros de distribuição; o crescimento das vendas da Perdigão nos últimos 5 anos; e a estratégia de lançamento de novos produtos (aumentando o mix de produtos), bastante agressiva nos últimos anos."
Com a ajuda de uma empresa de consultoria, a Perdigão começou a planejar o redesenho da sua cadeia de suprimentos. O primeiro passo deste trabalho foi feito pela empresa de consultoria com o auxílio de um software de simulação da cadeia de suprimentos (Supply Chain Designer, da Synquest Software). Através de modelos matemáticos, este software oferece milhares de combinações e cenários, simulando a melhor solução para atender o cliente em até 24 horas com o menor custo. 
Como resultado deste estudo a Perdigão passou a adotar o conceito de “multifiliais”, uma redistribuição das filiais de vendas e dos centros de distribuição. O programa de gerenciamento de logística identifica a filial mais próxima ao cliente para que esta faça a entrega independente de qual filial tenha feito a venda, o que ocasionou uma redução no tempo de entrega e no custo do frete. 
A Perdigão, após perceber todos os benefícios que terá com a nova forma de gestão da cadeia de suprimentos, decidiu comprar um software de gerenciamento da cadeia de suprimentos mais adequado às suas necessidades. É preciso fazer um cuidadoso processo de seleção e escolha desse software que proporcionará à empresa mais um recurso para gerenciamento da rede logística e para tomada de decisões.

Com base no 'case' analisado acima, podemos perceber que as empresas estão conseguindo enxergar a importância da gestão integrada da cadeia de suprimentos, da importância de se preocupar com a qualidade dos serviços em todos os níveis da cadeia. Além disso, podemos observar que a tecnologia da informação está sendo utilizada como uma aliada para as mais diversas melhorias na gestão da cadeia de suprimentos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário